sexta-feira, 27 de maio de 2011

Teoria da acupuntura

A selecção dos pontos de acupuntura de acordo com o local da dor, foi referida pela primeira vez no Clássico da Dinastia Tang (fundada em 618 d.C.) no livro Receita dos Mil Ducados. Neste sistema, qualquer ponto doloroso situado no corpo é um local para a terapia da acupuntura, assim sendo, o numero dos Pontos de Acupuntura é teoricamente ilimitado.
Na Dinastia Song (fundada no ano 960 d.C.) foram modeladas figuras do corpo humano em bronze para ensinar artifícios, mostrar os locais dos pontos de acupuntura situados no Canal de Energia Principal Novos pontos de acupuntura foram acrescentados em dois trabalhos daquela época, Clássico Ilustrado de Pontos de Acupuntura no Modelo de Bronze e o Clássico da Nutrição da Vida com Acupuntura e Moxa e o Huangdi Neiging.
Na Dinastia Song também foram referidos os Canais de Energia Vaso-Governador e Vaso Concepção aos 12 Canais de Energia Principais tradicionais que passam a ser conhecidos como 14 Canais de Energia.
No Livro da Dinastia Yuan (Fundada em 1279 d.C.) Bolsa de Pérolas Preciosas, as ervas medicinais foram catalogadas de acordo com seu efeitos terapêuticos sobre a patologia de um ou de outro Canal de Energia Principal, para o qual cada erva tinha a especificidade. Este livro serviu de guia para receitas herbais para gerações posteriores.
Uma descrição completa sobre os oito Canais de Energia Curiosos foi feita na Dinastia Ming (fundada no ano de 1368 d.C.) no livro intitulado Estudos dos Oito Canais Mistos. Outros livros da Dinastia Ming, principalmente o Clássico de Categorias e seu apêndice forneceram mais dados para a elaboração da Teoria dos canais de Energia. Novas interpretações sobre circulação do Qi através dos canais de Energia foram descritas no Perfil da Medicina. Embora todos os livros mencionados sejam de considerável valor de referência, talvez o texto de informações sobre a Acupuntura de maior importância seja o Grande Compêndio de Acupuntura e Moxa, que permaneceu como um livro popular até o tempo presente e contém uma profusão de material no que diz respeito à história e à aplicação clínica da Acupuntura.
O Zhengiu Dacheng (Compêndio de Acupuntura e Moxabustão) foi compilado em 1601.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL