segunda-feira, 30 de maio de 2011

Dor crónica

Dor Crónica é um processo de doença. Difere significativamente da dor aguda por ter duração maior que o curso usual de uma doença aguda ou lesão. Esta dor pode estar associada com a continuação da patologia ou pode persistir após a recuperação da doença ou lesão. Como ocorre na dor aguda, se a dor crónica for devido à doença orgânica, ela é efectivamente curada ao tratar-se a desordem de base. Geralmente não é bem localizada e tende a ser maciça, dolorida, contínua ou recorrente.
Dor crónica não é apenas uma sensação física. No componente afectivo da dor crónica, muitos pacientes demonstram irritação e ansiedade, como resultado de algum grau de depressão. Dor crónica e concomitante depressão levam a extensivos períodos de produtividade limitada e/ou inactividade. A maioria dos pacientes demonstra um comportamento característico que inclui dificuldades no trabalho, nas actividades de vida diária, nas actividades de lazer, na função sexual, no desempenho vocacional, crise familiar levando até ao suicídio.
Vários são os factores que causam, perpetuam ou exacerbam a dor crónica.
Dentre eles situa-se a crença do paciente ter doença incurável, como câncer, por exemplo. Factores neurais e somáticos também concorrem para a perpetuação de dor, mesmo após a resolução da doença; nesses se incluem danos em nervos sensoriais e contractura muscular reflexa a dor. Finalmente, múltiplas condições psicológicas como trauma emocional, abuso sexual ou uso físico, consumo não orientado de fármacos pode exacerbar ou mesmo causar dor.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL